Biology Português

Artrópodes: aracnídeos

Pinhal da Herdade das Templárias
Pinhal da Herdade das Templárias
O passeio matinal oferece este belo exemplar de teia  (Foto: © Herdade das Templárias)

Apesar do número de hectares, todos os recantos da herdade – Herdade das Templárias são cuidadosamente monitorizados. Como bónus, no passeio matinal e aromático pelo pinhal, deparou-se-nos esta espantosa galeria de teias (ver fotos). Uma autêntica galeria de armações de seda realçada pelo relento. Deu para nos enternecermos sem pressas, entre os muitos outros bons motivos para puxar da máquina fotográfica. Pois toda a área tem sido alvo de intervenções no sentido de potenciar a sua beleza natural.

Para os estudantes de história natural e biologia, um dos aspetos mais excitantes do mundo natural é a imensa diversidade de espécies que contém. Na realidade, não possuímos uma ideia precisa sobre quantas espécies existem. Ao que parece, enquanto por um lado quase todos os dias os taxinomistas descobrem e caracterizam novas variedades, por outro a destruição do habitat põe em perigo a existência de outras.

Alguns grupos de organismos são sobreviventes francamente bem sucedidos. Mais de metade de todas as espécies animais conhecidas são insetos – e dentro deste conjunto quase metade dos sobreviventes são besouros (coleópteros). No entanto, talvez estejamos a subestimar totalmente o número de espécies existentes na Terra. Sabe-se que explorações recente efetuadas na América do Sul, tendo por objetivo observar os insetos que vivem nas copas das árvores das florestas húmidas, encontraram tantas espécies até então desconhecidas em apenas um tipo de árvore que os cientistas veem-se compelidos a reformular as suas estimativas. Em vez de um ou dois milhões de espécies de insetos, pensa-se agora que o número pode andar perto dos trinta milhões, se a diversidade encontrada naquela única árvore se aplicar a todas as espécies de árvores existentes em todas as pluvissilvas.

O tamanho de um organismo influencia também as suas possibilidades de sobrevivência. De uma maneira geral, os organismos pequenos têm períodos de vida bastante mais curtos do que os maiores, o que significa que durante um determinado período haverá mais gerações novas entre as espécies pequenas do que entre as grandes e, por isso, a seleção natural tem mais hipóteses de se processar exatamente entre as espécies pequenas.

Os primeiros insetos eram representados por uma espécie solitária de tisanuros, nos primeiros tempos do período Devónico da Escócia. A evolução das plantas terrestres vasculares nesta altura, que teriam servido de base alimentar e de existência a uma grande variedade de vida animal, deve ter coincidido com a maior colonização da terra por parte dos artrópodes.

Alguns dos primeiros artrópodes eram aracnídeos (não segmentados). A pouco e pouco, transformaram-se nos animais segmentados que hoje conhecemos bem. Os artrópodes constituem um grupo importante (filo) do reino animal e incluem animais que nos são familiares, como aranhas neste caso, mas também insetos, escorpiões, miriápodes, lagostas, lagostins, camarões e muitos outros. A esta coleção pode juntar-se ainda um certo número de grupos extintos, dos quais os que se conheceram melhor são as trilobites.

Se pretende aceder ao conteúdo fotográfico da herdade, não deixe de consultar a nossa galeria oficial nas redes Flickr ou Instagram.

The Herdade das Templarias is a private homestead located on the shore of the Castelo de Bode lake, located in the Portuguese district of Santarém / Herdade das Templarias est une propriété située sur la rive du réservoir de Castelo de Bode, dans le district de Santarém, au Portugal.